MATÉRIAS TÉCNICAS

OPERAÇÃO DE “COATING” DO EXTRUSADO – TENDÊNCIAS

OPERAÇÃO DE “COATING” DO EXTRUSADO – TENDÊNCIAS

Algumas vezes é alarmante constatar como essa operação de "cobertura" dos biscoitos extrusados é negligenciada, apesar da sua importância. Seja na forma líquida e/ou na forma de produtos adicionados em pó, a falta de exatidão da aplicação do coating afeta três...

ler mais

O BPF EM SISTEMAS AUTOMATIZADOS

É muito comum recebermos perguntas do tipo: O sistema de automação de uma fábrica "faz o BPF?" A resposta é SIM e NÃO. Um sistema de automação bem desenhado e contratado "faz" sim o BPF. "Faz" também o programa de Manutenção Preventiva e o Programa de Limpeza, que por...

ler mais

ADIÇÃO DE ÁGUA EM RAÇÕES COMERCIAIS FARELADAS E PELETIZADAS

Prezado leitor, Com relação ao seu questionamento sobre adição de água na mistura em rações fareladas e peletizadas “comerciais", segue abaixo a minha opinião. Por favor, leve em conta que opiniões são baseadas em experiências, e não representam uma verdade absoluta....

ler mais

ALGUNS PONTOS CRÍTICOS DE CONTROLE EM FÁBRICAS DE RAÇÃO

"Vinte por cento dos itens representam 80% dos problemas", frase extraída da Regra de Paretto. Veja pontos críticos de controle em fábricas de ração: ITEM EVITA/ REDUZ PREÇO A PAGAR POR NÃO FAZER Amostragem Amostras não representativas Produto acabado fora de...

ler mais

SISTEMAS DE MISTURA

Frequentemente recebo questionamentos sobre tempos ideais de mistura, e a resposta nem sempre é simples, principalmente quando a pergunta envolve a base de cálculo teórica envolvida. Misturadores de diferentes tipos e mesmo máquinas do mesmo tipo feitas por...

ler mais
O QUE É BOM SABER SOBRE EXPLOSÕES DE PÓ

O QUE É BOM SABER SOBRE EXPLOSÕES DE PÓ

Nas viagens que faço pelo Brasil todo, sempre me preocupa o fato de que muitos profissionais trabalhando em fábricas de ração só ouviram falar vagamente sobre o assunto, não esclarecem e não fornecem treinamento sobre isso para o pessoal, não tomam nenhuma medida de...

ler mais

UMA PALAVRA AO GERENTE DA FÁBRICA

Há uma boa diferença entre o que você está fazendo, e o que realmente você tem potencial para fazer. Em se tratando de fábricas industriais para a produção de grandes volumes de alimentos para suínos, ovos, leite e aves, o custo de produção da fábrica representa...

ler mais

OS ORÇAMENTOS NOS PROJETOS E MODIFICAÇÕES DA FÁBRICA

Tenho recebido solicitações de Gerentes de Fábricas e Gerentes de Produção com dificuldades na análise e equalização de orçamentos. Parte dessas dificuldades vem do fato de que o escopo detalhado da fábrica não foi adequadamente estabelecido, antes da solicitação dos...

ler mais
O SHRINK E O SHREK

O SHRINK E O SHREK

Entre aqueles que curtem desenhos animados, não há quem não conheça o Shrek. O Shrek era um Ogro feio, mas gentil, que vivia em um pântano, e tinha como companheiro um burro falante. Reinava absoluto no pedaço, até que se viu ameaçado de expulsão, e então ficou muito...

ler mais

VERDADES E MENTIRAS SOBRE AUTOMAÇÃO DE PLANTAS

Plantas dedicadas, como é o caso das utilizadas em operações de frangos e suínos, operam com volumes razoavelmente grandes, pequeno número de produtos e efetivo reduzido. O objetivo é o menor custo por tonelada possível é altamente recomendável considerando-se a...

ler mais

DIAMETRO GEOMÉTRICO MÉDIO (DGM) E PENEIRAS

Prezado Sr. Raizer, hoje avaliando os resultados das analises periódicas da ração que produzimos, notei uma variação não uniforme no DGM das partículas de rações produzidas no mesmo dia e com a mesma peneira. Na opinião do senhor, quais poderiam ser os motivos dessa...

ler mais
CONTROLE DE POLUIÇÃO DO AR NAS FÁBRICAS DE RAÇÃO

CONTROLE DE POLUIÇÃO DO AR NAS FÁBRICAS DE RAÇÃO

As fábricas de ração nas operações de produção de frangos de corte, postura e suínos recebem e manuseiam diariamente quantidades de grãos e outros macros ingredientes que chegam à cifra de milhares de toneladas por dia. Não há como receber, manusear e processar essa...

ler mais
RESOLVENDO PROBLEMAS NA EXTRUSÃO – PARTE II

RESOLVENDO PROBLEMAS NA EXTRUSÃO – PARTE II

• Produto em forma de “Cunha” ( Wedging) Esse fenômeno ocorre quando o produto flui de maneira desuniforme através da matriz , sendo cortado mais fino de um lado do que do outro. A causa mais comum é quando o produto´é retido parcialmente nas costas da faca , à medida...

ler mais

RESOLVENDO PROBLEMAS NA EXTRUSÃO

Duas palavras definem bem a luta na busca pela eficiência do processo de extrusão: “ TEMPO PERDIDO “ Quando algo de anormal acontece , é de fundamental importância que o operador seja capaz de identificar rapidamente o problema de forma a evitar tempo perdido e...

ler mais
MANUTENÇÃO DE EXTRUSORAS E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

MANUTENÇÃO DE EXTRUSORAS E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

O assunto “durabilidade das peças desgastáveis de uma extrusora”  é sempre alvo de alguma discussão entre o pessoal do ramo. Desde que fabricados com materiais adequados e tratamentos térmicos corretos, o que vai realmente afetar a durabilidade das roscas e camisas de...

ler mais

COMO VÃO OS PROJETOS DA SUA EMPRESA?

Vamos falar um pouco sobre Projetos: pode ser uma adequação da planta ou novas instalações para atender a demanda da sua operação. Seja uma simples eliminação de gargalos de processo, a implantação de um software gerencial, um sistema de automação, ou de uma planta...

ler mais

TREINAMENTO DOS OPERADORES – EXTRUSÃO – PARTE II

Na continuação do tema , vejam abaixo um modelo de Avaliação de Competência do Operador de extrusora – não pretendemos que ele seja completo , mas se você aplicar essa avaliação de forma consciente e metódica em pelo menos um dos seus operadores , poderá ter uma ideia...

ler mais

TREINAMENTO DOS OPERADORES – EXTRUSÃO

Alguém já disse que há cinco bons motivos pelos quais os operadores não executam bem o seu trabalho. São eles: 1-) ELES NÃO SABEM O QUE FAZER ( Falta de Comunicação) 2-) ELES NÃO SABEM COMO FAZER ( Falta de Treinamento) 3-) ELES NÃO FARIAM MESMO QUE SUAS VIDAS...

ler mais

O CLIENTE É O PATRÃO?

Esse tema é bastante abordado em todos os treinamentos para sensibilização do pessoal  quanto ao fato de saber quem realmente paga o nosso salário. Sim , é obvio que o Cliente é o nosso patrão. Se ele não ficar satisfeito com os nossos Produtos e Serviços , a Fábrica ...

ler mais
REQUISITOS PARA UM SISTEMA AUTOMATIZADO DE EXTRUSÃO

REQUISITOS PARA UM SISTEMA AUTOMATIZADO DE EXTRUSÃO

Não é possível falar em automação de um sistema de extrusão sem falar de quatro importantes fatores que devem ser considerados cuidadosamente: 1-)A Fórmula do produto 2-)O equipamento de extrusão utilizado ( o “ hardware”) 3-)O Software 4-)As especificações do produto...

ler mais
A IMPORTÂNCIA DO PROCESSO DE RESFRIAMENTO DOS PELLETS

A IMPORTÂNCIA DO PROCESSO DE RESFRIAMENTO DOS PELLETS

O processo de resfriamento representa cerca de 15% do total de fatores necessários para se produzir bons pellets - mas se não for bem feito, todo o trabalho que você teve para moer adequadamente o produto, condiciona-lo e passa-lo por uma matriz corretamente...

ler mais
SISTEMAS MODULARES PARA ADIÇÃO DE PREMIXES NAS FÁBRICAS

SISTEMAS MODULARES PARA ADIÇÃO DE PREMIXES NAS FÁBRICAS

Um dos pontos críticos mais importantes na operação da fábrica é a adição do premix. Em fábricas com automação básica da dosagem, frequentemente vemos o premix sendo adicionado pelo operador com o óleo que está sendo borrifado, ou na ordem errada do processo, e/ ou...

ler mais

SECADORES E RESFRIADORES POR CONTRA-FLUXO

Por definição , “contrafluxo” significa que um meio , substância ou produto flui na direção oposta a outro meio - e é a maneira mais eficiente de trocar energia entre dois fluxos. Atualmente no mercado mundial , cerca de 95% de novos resfriadores de produtos...

ler mais

O CREDO DO GERENTE DA FÁBRICA

Creio em SELECIONAR BASTANTE, CONTRATAR BEM, TREINAR MUITO, MOTIVAR SEMPRE, E SUPERVISIONAR APENAS O SUFICIENTE - (nesta ordem). Creio em Planejar, Implantar, Controlar e Avaliar – e tornar a Planejar. Creio que é necessário manter a perspectiva adequada diante de...

ler mais

PROBLEMAS COM O SISTEMA DE VAPOR DAS PELETIZADORAS?

O condicionamento com vapor na operação de peletização é uma das mais importantes operações para se atingir alta qualidade de pellets , e alta produção com menores custos. Além disso , a adição correta de vapor aumenta a vida útil da matriz reduzindo a fricção , e...

ler mais

A PRODUÇÃO DE MICRO PELLETS

Recentemente tenho recebido de amigos perguntas sobre a produção de micro pellets (de 1,5 mm até 2,4 mm de diâmetro), normalmente destinados à produção industrial de suínos (leitões) e frangos de corte. As perguntas variam desde o dimensionamento da matriz da...

ler mais

O GERENTE DA FÁBRICA

Partindo do princípio que títulos não significam a mesma coisa em diferentes organizações, a figura do "Gerente da Fábrica", neste artigo, é identificada como a pessoa que é diretamente responsável por todo o processo de produção dos alimentos até a expedição. As...

ler mais

INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE EXTRUSÃO DA SOJA – E VIABILIDADE

Esse artigo não pretende ser um tratado técnico, e nele vamos abordar apenas o método de tratamento térmico de soja para uso comercial chamado “ extrusão". Alem da temperatura controlada, a extrusão utiliza altas pressões, da ordem de até 60 BAR. À grosso modo, essa...

ler mais

FARINHAS DE ORIGEM ANIMAL

A abordagem do tema desse artigo é na realidade uma mistura entre uma crônica e um artigo técnico. Não é possível falar desse assunto sem citar colegas como Julio Pinto, Luiz Wogel, Valcir Bortolan e o saudoso Julio Miranda. Há mais de 30 anos eles foram expoentes na...

ler mais

CONTATO

Rua Napoleão Fares, 850 – Vale das Graças
Campinas – SP
CEP:13085-760

Telefone: (19) 3287-55547
Celular WhatsApp: (19) 99711-4738

E-mail: contato@raizerconsultoria.com.br

Skype: fernandoraizer1

FACEBOOK

Copyright © 2017 Raizer Consultoria – Todos os direitos reservados