Há uma boa diferença entre o que você está fazendo, e o que realmente você tem potencial para fazer.

Em se tratando de fábricas industriais para a produção de grandes volumes de alimentos para suínos, ovos, leite e aves, o custo de produção da fábrica representa “apenas” de 3 a 4 % do custo total.

Isso muitas vezes leva a uma percepção um tanto errônea da importância relativa da fábrica no contexto do custo total.

É um fenômeno perfeitamente natural para a direção da empresa: – aquilo que mais sangra o caixa e tem maior repercussão no custo final acaba recebendo quase toda a atenção. –     é o caso dos insumos.

Na verdade, se considerarmos que pelo menos 75-80% do custo total da produção passa por dentro da fábrica, convém olharmos melhor o que os ditos 4 % significam.

A pura verdade é que se qualquer coisa de errado ocorrer no processo de fabricação, não há nutricionista, veterinário ou especialista em manejo que consiga consertar isso adequadamente “à posteriori” no campo. E se conseguir, o custo é bastante alto.

A coisa começa no projeto da fabrica.

Um projeto mal feito gera uma operação ineficiente, e muito pouco se pode fazer com boas práticas de gerenciamento para reverter essa situação no futuro.

Não vamos abordar aqui e agora o chamado “dever de casa” quando se elabora um projeto de fabrica.

Vamos partir da premissa que você já pegou o bonde andando, e estão à testa de uma operação fabril que necessita urgentemente de mais manutenção, gastos para adequação às Boas Práticas, uma nova e mais eficiente automação, melhores controles, e um ou outro investimento que iria possibilitar melhores resultados no campo, ou melhor, serviço aos Clientes.

Sem querer transmitir receitas simplistas, mas me arriscando um pouco:

  • 1. A primeira coisa que você tem que realmente mudar é o seu modo de pensar- e o seu modo de pensar influencia as suas atitudes. E quando você muda as suas atitudes, você influencia os seus subordinados, a Diretoria, ou o dono do negócio.

          “Pense que 80% do custo total de produção passamos por dentro da fábrica – o que você e sua Equipe fazem aí dentro se reflete diretamente nos resultados do campo – a fábrica é importante!”

  • 2. A partir do momento que você estiver seguro que está realmente pensando desse modo, certifique-se que o seu pessoal está pensando da mesma forma- isso vale desde o Controle de Qualidade até o pessoal da Limpeza.

Nesse momento começarão a surgir às atitudes pró ativas que mudam situações de impasse.

  • 3. Pare de choramingar e seja profissional. Se você precisa de mais verbas para manutenção, demonstre isso através de planos para reduzir horas paradas e falhas da programação, que geram mal serviço ao campo.

 Mostre com controles bem feitos que o custo progressivo para o conserto de um determinado equipamento já ultrapassou o ponto de substituição por um novo.

A Diretoria às vezes pode parecer insensível, mas não é burra. Cabe a você, e só a você vender o peixe da maneira correta.  No frigir dos ovos, todos nós somos vendedores, e vendemos principalmente ideias.  Insista, Insista, – e Insista! 

  • 4. Exija o mesmo profissionalismo daqueles que se reportam a você. Um Supervisor de Manutenção que não sabe explicar porque gasta tanto em determinada área ou em equipamento, então não merece essa posição.

 Esteja cercado de gente competente, pois em ultima análise a sua Equipe é quem determina o que você é. 

  • 5. Não trabalhe apagando fogo, na base do quebra /conserta/despede/contrata.

           Mesmo que não seja exigido isso de você, faça um orçamento (budget) de gastos anual, detalhado por mês, desde Manutenção até Despesas Gerais de Fabrica.

  • 6. Tenha no Nutricionista/ Formulador um aliado. Você vai precisar do endosso formal dele para justificar uma melhoria em um processo térmico , um novo tipo de matriz para a peletizadora / extrusora , um novo e mais eficiente tipo de martelo revestido para a moagem que contribua para o DGM adequado, um adicionador de líquidos , etc. etc. , etc…
  • 7. Use aquilo que os outros têm de melhor – você não é especialista em tudo. No Programa de Treinamento dos seus funcionários (você tem um programa, correto?) , peça ajuda do Nutricionista nas palestras aos operadores . O salário não é o único fator motivante de um colaborador – a sua atenção é fundamental , e nada melhor que um Programa de Treinamento funcionando bem para demonstrar que você dá valor à sua Equipe.
  • 8. Convide o pessoal que gerencia o manejo , use consultores que são disponibilizados por fornecedores de premix , aminoácidos , vacinas , acidificantes…
  • 9. Se você ainda não sabe , aprenda imediatamente a fazer um calculo de retorno de investimento , uma rede PERT , uma análise de problemas . Mantenha-se atualizado com cursos , congressos e tudo o mais que possa contribuir para o seu desenvolvimento e o desenvolvimento da sua Equipe.

Principalmente : Multiplique para o seu time o que você está aprendendo. 

Para qualquer coisa que custe dinheiro, ao fazer a solicitação encaminhe junto uma planilha com o benefício esperado , e o seu compromisso que aquilo vai acontecer.

Na falta de grandes taxas de retorno sobre o investimento , justifique o que a fabrica precisa embasado na argumentação da GARANTIA DA QUALIDADE – e faça isso de uma maneira formal , com pelo menos uma ANÁLISE SENSITIVA bem feita.

Use os dados disponíveis sobre conversão e GPD para embasar as suas solicitações . Transforme isso em kg de carne, leite , ovos e depois em Reais $ – fale a linguagem da Diretoria. 

Quando falar em oportunidades de redução de custo , tenha o cuidado de expressar isso em R$ / ano… 

  • 10. Especial atenção para a Saúde e Segurança dos seus funcionários.

Gastos para eliminar ou reduzir condições inseguras e insalubres são obrigação do empregador , e você como Gerente tem responsabilidade profissional , civil e criminal quanto a isso.  Certifique-se de registrar adequadamente todos os Treinamentos e Orientações feitas à sua Equipe , e obtenha o “Ciente” de cada um dos participantes.

Seja gentil porem firme contra orientações que induzam cortes de gastos naquilo que é básico.  Já vi operações cortando despesas com máscaras contra pó e lubrificantes para as máquinas, por incrível que isso possa parecer. O prejuízo futuro advindo desse tipo de ação é enorme.

Se você já está fazendo tudo isso , e mais além , temos a certeza de que vai conseguir apoio para o que a fábrica necessita.

SUCESSO!

CONTATO

Rua Napoleão Fares, 850 – Vale das Graças
Campinas – SP
CEP:13085-760

Telefone: (19) 3287-55547
Celular WhatsApp: (19) 99711-4738

E-mail: contato@raizerconsultoria.com.br

Skype: fernandoraizer1

FACEBOOK

Copyright © 2017 Raizer Consultoria – Todos os direitos reservados